REDES

Presidentes da CACB e da Federaminas se reúnem com Bolsonaro e Guedes

Durante a reunião com empresários, presidente e ministro garantiram manutenção de medidas até a total vacinação da população

 
O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, se reuniram, na tarde de segunda-feira (07/06), com o presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Minas Gerais (Federaminas), Valmir Rodrigues, o presidente da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil, George Pinheiro, além de um grupo de mais de 50 empresários, presidentes e representantes das 27 federações que compõem o Sistema CACB. Em pauta, a ampliação do Pronampe, a manutenção do BEm e o andamento das reformas estruturantes. Também participaram da reunião o presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Carlos Melles, integrantes da Diretoria do Sebrae e membros da União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (Unecs). 


"Apresentamos para o presidente Jair Bolsonaro, o ministro Paulo Guedes e toda a equipe do governo presente uma agenda propositiva para o Brasil. Defendemos uma Reforma Tributária com que priorize a simplificação tributária e expusemos outras ideias para o desenvolvimento do país e a criação do melhor ambiente para as empresas", disse Valmir Rodrigues. 

Segundo Rodrigues, a expectativa é que as demandas sejam atendidas e que se tenha, no Brasil, um ambiente cada vez mais propício para se empreender. Na sua avaliação, essas medidas são necessárias e urgentes, uma vez que os empresários, ao longo de muitos anos, vêm sofrendo com as consequências de um país muito burocrático, além, de terem que conviver com mais dúvidas do que certezas. "Estamos confiantes e otimistas com as informações do ministro da Economia sobre o crescimento do país nos próximos trimestres uma vez que a sinalização é muito positiva", ressaltou. 

O presidente da CACB, George Pinheiro, fez elogios aos programas que o Executivo lançou desde o início da pandemia, em socorro às empresas. No entanto, alertou ele, ainda há muitos empresários precisando de socorro e à beira da falência. Pinheiro pediu a Bolsonaro e Guedes que o aporte dado ao Pronampe este ano seja, pelo menos, igual ao do ano passado, quando foram ofertados mais de R$ 30 bilhões em crédito. 


Governo garante manutenção das medidas de socorro aos empresários 

Em sua fala, Bolsonaro agradeceu a presença do grupo e disse que se o Brasil ainda não sucumbiu, é justamente pelo trabalho que sua equipe técnica de ministros tem realizado. "Se dependesse de mim, nada teria sido fechado", afirmou. O presidente elogiou a força dos empresários, que têm enfrentado a pandemia de frente na defesa dos seus negócios. "Eu não queria ser patrão neste país, é realmente muito difícil. Agradeço o empenho, a resiliência dos empresários brasileiros, sobretudo dos que estão caminhando junto com o governo", declarou Bolsonaro. 

O ministro da Economia destacou ações que o governo federal tem apoiado para a melhoria do ambiente de negócios, como a aprovação do Pronampe como política permanente de crédito. Guedes também anunciou a manutenção de programas como o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm) e o auxílio emergencial à população de baixa renda. "A economia está voltando ao caminho e tudo graças às medidas que renovamos, muitas com a ajuda dos senhores. Recebemos diversas demandas de entidades de todo o Brasil e trabalhamos em cima delas", afirmou o ministro. 

Tanto Bolsonaro quanto Guedes garantiram que todos os programas serão mantidos até o fim da vacinação de toda a população brasileira, o que deve acontecer até setembro, segundo o ministro da Economia. Guedes citou ainda a iniciativa de inclusão produtiva de jovens e trabalhadores por meio do BIP (Bônus de Inclusão Produtiva) e do BIQ (Bônus de Incentivo à Qualificação).

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, reconheceu a eficácia das medidas realizadas pelo governo em decorrência da pandemia até o momento e reforçou a importância de continuar avançando no aperfeiçoamento do crédito e no fomento à manutenção e geração de emprego. Citando pesquisa do Sebrae, Melles defendeu a vacinação em massa como única solução para retomar a saúde pública e econômica. "Essa foi uma reunião recheada de boas notícias. Saímos daqui otimistas com o futuro próximo e com a retomada das micro e pequenas empresas. Estamos à disposição para buscarmos soluções e programas que tragam cada vez mais resultados para as MPEs". 

Estiveram presentes, ainda, o ministro da Cidadania, João Roma, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência do Brasil, Onyx Lorenzoni, da Infraestrutura, Tarcisio de Freitas, da Secretaria de Governo, Flávia Arruda, do ministro-chefe do gabinete de Segurança Institucional, General Heleno, e da Saúde Marcelo Queiroga, além do deputado federal, Silas Câmara (Republicanos/AM).  
A Unecs foi representada pelos presidentes da Associação Nacional dos Comerciantes de Materiais de Construção (Anamaco), Geraldo Defalco, da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores (Abad), Leonardo Miguel Severini, e da Associação Brasileira de Automação para o Comércio (Afrac), Paulo Peguim. 


Alinhamento prévio para o encontro com a equipe do Governo 

Durante a manhã, antes de se encontrarem com o presidente Bolsonaro e sua equipe, o grupo se reuniu na sede da CACB. Depois, todos seguiram para a sede do Sebrae Nacional para fazerem uma reunião de alinhamento prévio ao encontro com Bolsonaro. O presidente da CACB, George Pinheiro, agradeceu a recepção e falou da relevância de trazer os agentes políticos para o debate com o objetivo de que eles fiquem cada vez mais próximos das causas empresariais. 

O presidente do Sebrae, Carlos Melles, citou a capilaridade da CACB para dar destaque à importância de que o setor produtivo trabalhe em conjunto com o governo na defesa dos interesses da micro e pequena empresa. "Precisamos dar caminhos para as pautas desenvolvidas pelo governo, nesse sentido. Eu já estive lá e sei o quanto é bom receber apoio de fora", afirmou. 

Além de Melles, o diretor técnico do Sebrae, Bruno Quick, o diretor financeiro da entidade, Eduardo Diogo, e a ex-deputada Antonia Lúcia participaram do encontro.  


Homenagem 

Durante o encontro, George Pinheiro e José Paulo Cairoli, presidente do Conselho Deliberativo da CACB, entregaram a Bolsonaro e Guedes a Comenda VIII - Conde dos Arcos, homenagem criada pela Confederação, que tem por finalidade distinguir aqueles que comprovadamente tenham contribuído, de forma relevante, para o desenvolvimento socioeconômico do país e do empresariado nacional. 


  *Com informações das Assessorias de Comunicação da CACB e do Sebrae 

  Assessoria de Comunicação da Federaminas