REDES

Federaminas faz parceria com Sebrae Minas a fim de ampliar acesso ao crédito para empresários

A Federaminas ouviu, mais uma vez, os empresários e segue em busca de soluções para um dos problemas que mais tem afetado o setor: a dificuldade de acesso ao crédito. Nesse sentido, a entidade estabeleceu uma parceria com o Sebrae Minas para ampliar esse acesso para os pequenos negócios.

A proposta de parceria será apresentada na live desta quarta-feira (29/04), às 14h, que terá a participação de Alessandro Chaves, gerente de Articulação para Desenvolvimento Econômico; Thiago Magalhães Tavares, superintendente de Micro e Pequenas Empresas do BDMG; Afonso Maria Rocha, diretor superintendente; e Marden Márcio Magalhães, diretor de Operações. O debate será mediado pelo presidente da Federaminas, Valmir Rodrigues, e será transmitido pela TV Federaminas.

As medidas fazem parte do conjunto de iniciativas que vem sendo implementado pelo Governo Federal e pelo Sebrae para reduzir o impacto provocado pela crise do coronavírus sobre os pequenos negócios no Brasil. Serão utilizadas as linhas de crédito disponibilizadas pela Caixa e as garantias complementares concedidas pelo Sebrae por meio do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe).

Essa parceria entre Sebrae e Caixa Econômica é um desdobramento da Medida Provisória 932 que estabeleceu, por um período de três meses, que 50% da arrecadação do Sebrae será destinada a fortalecer o Fampe e permitir um aumento nas operações de crédito com taxas mais baixas, maior prazo e melhor período de carência.

A expectativa é que essa operação de socorro aos pequenos negócios em meio à crise da COVID-19 começará com R$ 500 milhões para o Fampe em garantias, o que permitirá a concessão de aproximadamente R$ 6 bilhões - podendo chegar a R$ 7 bilhões - em negócios.

O Fampe viabiliza a garantia necessária às micro e pequenas empresas, atendendo às exigências das instituições financeiras para conceder operações de crédito. O fundo de aval disponibilizado pelo Sebrae pode alavancar empréstimos no valor 12 vezes ao do seu patrimônio.

Um dos maiores obstáculos no acesso dos pequenos negócios a crédito é a exigência de garantias feita pelas instituições financeiras. Nesse sentido, o Fampe funciona como um salvo-conduto, que vai permitir aos pequenos negócios, incluindo até o microempreendedor individual, obterem os recursos para capital de giro, tão necessários para atravessarem a crise provocada pela pandemia do coronavírus, mantendo os negócios e os empregos.

Além de entrar com recursos para alavancar o volume de operações de crédito, o grande diferencial do Fampe é que os empreendedores vão contar com um crédito assistido pelo Sebrae. Os donos de micro e pequenas empresas serão acompanhados ao longo de todas as fases da operação, através da oferta de capacitações e soluções adequadas às necessidades de cada empreendedor e do estágio em que ele se encontra no processo do crédito, o que vai possibilitar a redução do risco e, consequente, dos custos financeiros das operações.