REDES

Em live da Federaminas, governador anuncia uma série de novidades

Para Zema, desenvolvimento econômico será prioridade no segundo semestre

 
Medidas do Governo para reativar a economia assim que o pico da pandemia do novo coronavírus passar foram o foco da fala do governador de Minas, Romeu Zema, em live recheada de novidades. O bate-papo virtual foi promovido pela Federaminas, nesta quarta-feira (22/07), e coordenado pelo presidente da entidade, Valmir Rodrigues, que fez questão de reafirmar a parceria e apoio ao Governo do Estado nas novas medidas anunciadas.  


Atração de investimentos, acesso à rede de energia, desburocratização e acesso às pesquisas e patentes são ações do Governo para beneficiar os empreendedores mineiros. Algumas dessas medidas serão anunciadas nos próximos dias e outras, nos próximos meses, mas todas foram antecipadas nesta live para os empresários e associados da Federaminas.  

"Nos próximos dias, o governador vai assinar o 'revogaço', determinando a revogação de mais de 150 normas que hoje impactam o setor econômico e que não vão mais impactar. São normas desatualizadas que estão atrapalhando a vida do empreendedor e isso vai acabar em breve com o ato do governador", anunciou, em primeira mão, o secretário-adjunto de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passálio.  


Outra ação do Governo anunciada na live foi em relação à Cemig. Foi feito um mapa de disponibilidade de rede da empresa. Segundo Passálio, até então, a Cemig tinha uma grande dificuldade em atuar no que é o negócio dela, que é vender energia. Muitas vezes os empresários tinham dificuldade em ter capacidade de rede para transmitir a energia que é vendida para outros consumidores ou dificuldade em instalar uma empresa porque ela não tinha capacidade de energia para funcionar. "A primeira etapa já foi entregue, que é o mapa de disponibilidade de rede e, daqui a um mês, vamos apresentar o mapa para quem quer comprar energia, que aquilo para o qual a Cemig existe", antecipou o secretário-adjunto.  


Além disso, serão apresentados dois órgãos modelos de desburocratização que são as Agências Metropolitanas, que têm uma grande atuação na construção civil. Teremos o que chamamos de aprovação tácita. "Quando um cidadão, um empreendedor entrar com um processo na Agência Metropolitana, ele já vai saber de antemão qual o prazo máximo que ele vai esperar para aquele processo ser atendido pelo Governo. Caso contrário, seu processo será aprovado tacitamente. Isso é uma prova de respeito aos nossos empreendedores", defendeu Passálio.  


Outra novidade anunciada na live é a vitrine tecnológica do Estado. Segundo o secretário-adjunto, uma forma de fazer o bom uso do dinheiro público é investir em pesquisas. O problema é que, muitas vezes, essas pesquisas não chegam até as pequenas empresas, que não têm acesso às patentes. A partir de agora, será possível ver no site da Fapemig, por área de pesquisa, tudo o que está sendo pesquisado e, a partir daí, será possível também entrar em contato para saber como se pode ter acesso a essas pesquisas", explicou o secretário-adjunto.  


Minas Consciente e Minas Livre para Crescer  


O governador anunciou, também, novidades nos dois programas da sua gestão. Em relação do Minas Consciente, o processo de consulta pública aberto pelo Governo se encerra hoje. O objetivo é colher sugestões e aprimorar os próximos passos do programa para seguir com o retorno gradual das atividades econômicas no Estado. As reformulações serão apresentadas no dia 29 de julho respeitando a situação específica de cada município, principalmente os menores que não tem empresas ou indústrias.  
Quanto ao Minas Livre para Crescer, estão previstas mais de 200 ações de desburocratização. "Estamos confiantes que a economia vai melhorar com as medidas e temos a Federaminas como grande parceira nos dois principais programas do Governo", afirmou Passálio.  

Mesmo neste ano de pandemia, o Governo de Minas conseguiu atrair, no primeiro semestre, R$ 9,7 bilhões. Isso é exatamente o dobro de investimentos em relação ao primeiro semestre do ano passado, quando o Estado atraiu R$ 4,7 bilhões em investimentos no. "A economia não parou, setores como mineração, energia, construção civil, alimentação continuam crescendo e trazendo grandes resultados. Esses quase R$ 10 bilhões de investimentos no primeiro semestre deste ano colocam Minas à frente de muitos estados e mostram que os mineiros estão gerando excelentes resultados", comparou o secretário-adjunto.  


Minas tem bom desempenho no combate à pandemia  
O governador Romeu Zema fez questão de ressaltar que Minas é segundo estado do Brasil com menor índice de óbitos por 100 mil habitantes. O país teve 80 mil mortos e Minas representa 2 mil. "Podemos dizer que é um bom resultado, embora quando se fala em mortes nunca é bom, mas adotamos medidas rapidamente, logo no começo da pandemia; E contamos com a consciência do povo mineiro, sempre mais criteriosos, comedidos. Isso com certeza teve um papel relevante nos resultados de Minas", apontou o governador.  
Para Zema, outro aspecto que fez a diferença foi a descentralização das decisões. "Coube a cada prefeito como conduzir a situação em sua cidade, porque é muito difícil para mim, aqui, do meu gabinete, decidir o que vai ser feito nos 853 municípios do Estado. A nosso favor tivemos também a demografia. Em Minas 83% da população reside no interior. Mas ainda não vencemos o jogo. Podemos dizer que estamos no intervalo do jogo", afirmou Zema.  


O fato de se conseguir adiar o pico da curva com o patamar mais elevado de número de casos e óbitos constantemente deu tempo ao Governo de estruturar e fortalecer o sistema de saúde. "Minas tem, hoje, mais de 1500 leitos de UTIs, incluindo em cidades que nunca tiveram esses leitos, como João Pinheiro. Isso é um legado que fica no pós-pandemia. Foi construído o Hospital de Campanha em Belo Horizonte que ainda não foi utilizado e 70% dos respiradores adquiridos já chegaram, faltam apenas 30%. Além disso, continuamos abrindo 17 novos leitos de Terapia Intensiva por dia", expôs o governador.  


O presidente da Federaminas agradeceu a presença do governador e reiterou a parceria da entidade para atuar junto ao Governo sempre buscando o melhor para os empresários mineiros. "Estamos à disposição para construir uma agenda positiva e contribuir com a nossa capilaridade em todo o Estado, com 300 associações em todas as regiões de Minas", concluiu Rodrigues.  

Assessoria de Comunicação da Federaminas