REDES

Com lançamento previsto para novembro, PIX vai revolucionar sistema de pagamentos

A plataforma de pagamentos instantâneos do Banco do Central (BC) - PIX - será adotada por quase mil instituições financeiras, dentre elas bancos, cooperativas de crédito e fintechs. O sistema está em fase de testes, com lançamento previsto para novembro. Os benefícios para o sistema financeiro nacional, empresas e consumidores serão usabilidade, instantaneidade e, no longo prazo, a redução do custo por transação.



Na última semana, o BC instituiu oficialmente o Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI) e a Conta de Pagamentos Instantâneos (Conta PI), mais um passo para a implementação do PIX. De acordo com o banco, 980 instituições financeiras e de pagamento estão participando da etapa de homologação. Na lista, estão os cinco maiores bancos do País (Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal) e também instituições como bancos digitais, credenciadoras de cartões e as carteiras digitais. Desse total, 34 instituições têm participação obrigatória - aquelas com mais de 500 mil contas corrente, pré-paga ou poupança. Já outras 946 têm participação facultativa.  


Por meio de nota, a Federação Nacional dos Bancos (Febraban) informou que a entidade e os bancos colaboram e apoiam o Banco Central para o desenho do sistema de pagamentos instantâneos. A Federação é a favor de medidas que diminuam a necessidade de circulação de dinheiro em espécie, que somente de custo de logística totalizam cerca de R$ 10 bilhões ao ano em gastos. Além disso, segundo a Federação, a iniciativa vai aumentar a inclusão financeira no Brasil, estimular a competitividade e aprimorar a eficiência no mercado de pagamentos.  



 Assessoria de Comunicação da Federaminas