REDES

2º Feme reúne 360 mulheres na cidade de Coronel Fabriciano

Cerca de 360 mulheres, de 28 cidades mineiras, participaram do 2º Fórum Estadual da Mulher Empreendedora (Feme), realizado no Espaço Metropolitano, em Coronel Fabriciano, no dia 23 de março. A programação contemplou palestras, painéis, apresentação de cases, stand-up e apresentação cultural.
 
O evento foi realizado pela Federaminas Mulher, em parceria com os Conselhos das Mulheres Empreendedoras das Associações Comerciais de Coronel Fabriciano, Ipatinga, Itabira, Santa Bárbara e Timóteo. O objetivo do evento foi difundir práticas empreendedoras para incentivar o desenvolvimento do potencial, conhecimento e atuação do universo feminino nos negócios.

  Para a presidente da Federaminas Mulher, Yêda Fernal,  as mulheres conseguiram grandes avanços no mercado de trabalho, mas ainda necessitam de mais reconhecimento. "Nos cargos mais baixos nós somos a maioria. Porém, as mulheres param no cargo de gerência, às vezes, por opção própria de vida. Mas quando analisamos os cargos altos das grandes empresas, as mulheres têm apenas 6% de participação. Portanto, entidades como a Federaminas Mulher e os conselhos abraçam essas mulheres e fomentam o seu empoderamento", destaca.

  A apresentação cultural da abertura do evento foi feita pela  Banda de Marujos dos Cocais, seguida de palavras da presidente da Federaminas Mulher, Yêda Fernal, do presidente da AC de Coronel Fabriciano (Acicel),Ismá Canedo Campos, que falou em nome dos  presidentes das associações comerciais realizadoras do evento. Discursaram também, a presidente do Conselho da Mulher da Acicel, em nome das demais realizadoras, o secretário de governança do Desenvolvimento Econômico, Turismo e Cultura, Leandro Xingó, e o prefeito municipal Marcos Vinicius Bizzaro.  

Na palestra de abertura,  a psicóloga Carla Caligiorne indicou que a mulher, na busca da equidade de gênero e representação social, começa a entrar em um novo modelo de ação, com foco no equilíbrio.  "A mulher da nova era está caminhando para um ponto mais central. Como fomos consideradas por muito tempo um ser desnecessário, submisso, sem posição política, social e jurídica, nós precisamos passar para um outro polo, o de desbravar para conquistar um lugar. Este posicionamento também adoeceu a mulher. O convite para a mulher da nova era com inteligência é que ela venha para o ponto do meio, onde irá equilibrar o princípio ativo, que é a ação e busca, com o princípio receptivo que é a natureza da vida, a de acomodar, aguarda. Em tudo precisamos da ação e do momento de aguardar, e é este equilíbrio que a mulher começa a encontrar", pontuou.

  Niury Martins, consultor especialista em marketing digital,  fez a intervenção de como usar as redes sociais a favor da divulgação da imagem e do negócio.   Yêda Fernal conduziu o painel "Os desafios da mulher nos seus diversos papéis", que contou com a participação da vereadora Cassinha Carvalho, da diretora Regional de Ensino, Edvânia Andrade, da diretora Regional de Saúde, Deborah Cabral, da delegada de Polícia Tereza Nascimento, da engenheira de Infraestrutura Ferroviária da Vale, Dina Dietrich, e da empresária Maria Aparecida de Andrade Pereira.  

A programação na parte da tarde iniciou-se com o stand-up "É óbvio que não é óbvio", com o ator Stevan Gaipo, seguido da palestra de Letícia Novais, da Porto Seguro Seguradora, sobre o tema "Como cuidar do seu tesouro - englobando a importância do planejamento financeiro em longo prazo e a proteção da renda da família."  

A emoção tomou conta do evento na apresentação do case de sucesso da "Associação do Desenvolvimento da Agricultura Familiar do Alto Capim", da cidade de Aimorés, entidade apoiada pelo Programa Agir, da Fundação Vale, que foi feita pela presidente da entidade, Josefa Silva. Ela que é uma especialista em agricultura, foi convidada pela FAO, agência da ONU para combate à fome, para apresentar em Roma, na Itália, um projeto de alternativa de combate à fome desenvolvido na sua região.  

Logo após, a diretora de Recursos Humanos da Tia Eliana, Andiara Lage, contou a trajetória da empresa de Santa Maria de Itabira que hoje tem franquias em diversas cidades do Estado.  

Durante o evento, vários negócios desenvolvidos ou com foco na mulher foram apresentados. A sócia-fundadora da start-up Ventres, Elis Anne Coutinho, abordou o empreendedorismo social. "A nossa empresa objetiva principalmente o impacto social, depois o lucro. A ideia é atender psicologicamente mulheres vítimas de violência sexual. Este é um modelo novo, pois não é uma ONG, mas também não visa só o dinheiro. O papel da mulher para a propagação do empreendedorismo social é muito importante. Pesquisas apontam que 80% deste modelo é feito por nós, precisamos fomentar o ecossistema e trazer novas mulheres para fortalecer ainda mais os laços", avaliou a empreendedora.  

Empreendedorismo e ação social - O estilista itabirano Ronaldo Silvestre apresentou o projeto desenvolvido no Instituto Tecendo Itabira (ITI), desde 2009. Com foco na profissionalização no ramo de corte e costura, o projeto visa alterar a trajetória das famílias em vulnerabilidade social e conferir independência financeira às mulheres.  

Além de gerir a marca própria, Ronaldo é fundador e presidente do ITI. Ele compartilha a história e importância da ação desenvolvida com as mulheres. "Depois de anos trabalhando com consultoria de moda para grandes empresas, despertou uma realidade e surgiu a necessidade de voltar para a casa. O empoderamento econômico feminino vem principalmente no caráter no poder de mudança. Se ela aprende um ofício e consegue produzir e gerar recurso para o sustento dos filhos ou da família, aí sim ela está fazendo o processo de construção do empoderamento e mudando a qualidade de vida. Então, o ITI trabalha com este foco. É feito o resgate dessas mulheres por meio da autoestima e também a transformação social", detalhou.  
A palestra de encerramento foi proferida pela psicóloga Manice Barros, pós-graduada em gestão estratégica de recursos humanos e consultora empresarial, que abordou o tema "O segredo das mulheres de sucesso". De forma lúdica, a palestra foi  constituída de uma série cuidadosamente desenhada, discutida e exercitada de atividades experienciais, nas quais foram utilizadas técnicas para criar situações e metáforas que constituíram a base para um processo de análise e reflexão em grupo do papel da mulher.  

O 2º Fórum Estadual da Mulher Empreendedora abriu as comemorações dos 60 anos de fundação da Acicel e encerrou as ações do mês da mulher.

Durante o evento, a presidente Yêda Fernal destacou o projeto da Federaminas Mulher de ampliar o número de câmaras ou conselhos da mulher em todo o Estado. As associações comerciais interessadas em implantar um desses órgãos deve entrar em contato a Federaminas.

Veja as fotos em nosso Facebook: https://www.facebook.com/federaminas/posts/1917642004944490