REDES

Investimento da XCMG em Pouso Alegre deve chegar a U$$ 500 mi



Os aportes da chinesa Xuzhou Construction Macchinery Group (XCMG) na implantação de uma fábrica no município de Pouso Alegre, no Sul de Minas, deverão chegar a US$ 500 milhões até 2015. O projeto inicial, cujo protocolo de intenções entre a fabricante de máquinas pesadas e o governo do Estado foi assinado em maio do ano passado, prevê a instalação de uma unidade da fabricante de máquinas pesadas em um terreno de 806 mil metros quadrados, por meio de investimentos de cerca de US$ 200 milhões.
 
De acordo com informações do gerente-geral da XCMG no Brasil, Xia Dechang, o aporte extra diz respeito a uma segunda fase de investimentos da companhia no empreendimento, visando o aumento de produção da unidade, já a partir de 2013.
 
Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pouso Alegre, Renato Torres, apesar de a ampliação das inversões ainda não ter sido formalizada por meio de aditivo, é de conhecimento do Executivo municipal o interesse dos diretores em acelerar a produção naquela que será a primeira fábrica da companhia chinesa nas Américas.
 
"Sabemos da existência desse plano de expansão, mas como ainda não fomos oficialmente comunicados sobre o aumento dos investimentos, segue vigente o protocolo assinado", pondera Torres.
 
De acordo com o documento, serão produzidas 5 mil unidades anuais e, até 2014, o volume poderá subir para 26 mil unidades por ano. Serão gerados 600 empregos diretos e 5 mil vagas indiretas de trabalho.
 
Entre os benefícios fiscais concedidos à gigante chinesa para a confirmação dos investimentos em Minas Gerais estão a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) pelo governo do Estado e a desoneração do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) por cinco anos e do Imposto sobre Serviços (ISS), além da doação de uma parte do terreno onde será instalada a unidade, por parte da Prefeitura de Pouso Alegre.
 
As primeiras máquinas produzidas no país devem estar disponíveis no mercado no primeiro trimestre de 2013. A companhia é fornecedora de equipamentos como guindastes e escavadeiras, entre outras máquinas voltadas para a construção civil. Com a planta mineira, a corporação, hoje sétima maior do mundo do setor de construção civil, pretende conquistar a quarta posição do ranking. A meta é atingir um faturamento anual de R$ 1,4 bilhão até 2014 apenas com a produção na fábrica mineira.

Cinturão - Além disso, no mês passado, o secretário informou ao DIÁRIO DO COMÉRCIO que a prefeitura mantém negociações com seis empresas chinesas que também pretendem se instalar em Pouso Alegre após o início das operações da XCMG, previsto para abril de 2013. A ideia, segundo Torres, é criar um cinturão de fornecedores na cidade.
 
O primeiro encontro com os representantes das companhias ocorreu no começo de junho, quando foram iniciadas as conversas referentes a incentivos e doação de terrenos, visando à definição do melhor modelo de instalação das empresas no município. Uma próxima reunião está agendada para este mês visando à continuidade das negociações. Já a oficialização da instalação das fábricas em Pouso Alegre deverá ocorrer até o fim deste ano e o início das instalações no início de 2013.
 
(Fonte: Diário do Comércio – 18-7-2012)