REDES

III AGO Federaminas Jovem

Em encontro, jovens empresários querem estreitar laços e parcerias com o Governo, dar voz às demandas do setor e participar da tomada de decisões
 
A Federaminas Jovem realizou, sexta-feira (17/06), a III Assembleia Geral Ordinária (AGO) 100% on-line devido à pandemia do novo coronavírus. O presidente Dino Bastos abriu o encontro ressaltando a importância da entidade ter mais interlocução com o Governo de Minas, ter mais voz para fazer ecoar as demandas e defender os interesses dos jovens empresários. "Temos uma meta de constituir 60 núcleos de jovens empresários em Minas e queremos fortalecer os laços com o poder público, que tem sido um grande aliado do nosso movimento", destacou Dino Bastos.  

O presidente da Federaminas, Valmir Rodrigues, ressaltou a importância do movimento jovem por sempre trazer um pensamento voltado para a inovação nos negócios. "Esse intercâmbio é excelente para todos os envolvidos. E esse desafio de inovar, que a maioria dos jovens traz no coração, eu também trago e me empenho para aplicar na nova gestão à frente da Federaminas. Queremos transformar nossa entidade numa facilitadora de negócios", disse Rodrigues. O presidente ainda garantiu que sua gestão vai trabalhar em parceria e valorizar muito o trabalho da Federaminas Jovem.  

O diretor de Integração da Confederação Nacional de Jovens Empresários (CONAJE), Daniel Ribeiro, além de apresentar a entidade, também frisou que o associativismo jovem é extremamente importante, assim como a necessidade de se fortalecer a conexão com os governos, as entidades públicas e a sociedade civil. "É preciso que o jovem empresário esteja cada vez mais próximo de seu governo, fazendo parte da tomada de decisões. Inclusive para discutir questões como carga tributária. O brasileiro tem a pior carga tributária do mundo porque o que ele paga não retorna em serviços úteis e isso precisa mudar. A Reforma Tributária é muito importante porque vai gerar resultados", defendeu Daniel Ribeiro.  



Aline Fonseca e Felipe Rosa, vice-presidentes de Relacionamento da Federaminas Jovem, apresentaram as orientações sobre o Projeto de Expansão da Rede, procedimentos de vinculação e dinâmica de relacionamento entre núcleos. Na sequência, a diretora Financeira, Elizângela Ribeiro, fez a apresentação do seu setor. Em seguida, o diretor Comercial, Pedro Vieira, falou sobre projetos de parcerias comerciais e patrocínios. Os participantes puderam contar, ainda, com a apresentação de modelos e documentos jurídicos feita pelo diretor Jurídico da Federaminas Jovem, Bruno Quintão. Para finalizar as apresentações de cada área da entidade, Carolina Lima, diretora de Marketing, apresentou o Plano Estratégico de Comunicação e Mídia.  

Após as apresentações de cada setor da Federaminas Jovem, houve espaço para os conselhos de Araxá, Juiz de Fora, Montes Claros, Santa Bárbara, Caratinga, Nova Lima, Contagem, Paracatu, Patrocínio, Ituiutaba, Pouso Alegre e Belo Horizonte se manifestarem, compartilharem boas práticas, ideias e ações desenvolvidas pelos núcleos de jovens.  


Logo após, Antônio Claret Júnior, diretor-geral na Agência Reguladora de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário (ARSAE-MG), falou sobre a importância de o empresário ter voz, pois é ele quem gera empregos. "E o que se vê são empresários sendo engolidos por uma legislação que dificulta, por um sindicato que dificulta. Vejam o exemplo do marco do saneamento, é o prefeito que resolve. Nas regiões Norte e Nordeste de Minas há muita demanda de obras e serviços agregados, como água, esgoto, lixões, turismo, desenvolvimento, qualidade de vida. Os empresários precisam participar dessas decisões também", argumentou Claret Júnior.  


Douglas Cabido, subsecretário de Desenvolvimento Regional da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, também participou da reunião e falou sobre os dois principais programas do Governo de Minas neste momento: Minas Consciente e Minas Livre para Crescer. Cabido ressaltou a importância de os municípios aderirem ao Minas Consciente e contou sobre o processo de consultoria pública aberto pelo governo para colher sugestões e aprimorar as ações do programa. Sobre o Minas Livre para Crescer, o subsecretário ressaltou que ele tem por objetivos fazer o estado crescer economicamente com facilitação aos empreendimentos, fazer Minas se tornar uma referência no Brasil, enxugar a máquina pública, ideias que deram certo no mundo todo. 


 
Cabido pediu que as associações enviem propostas, porque o trabalho em torno dos projetos não para. O projeto do governo vai colocar em execução a maioria das propostas das instituições, introduzindo livre mercado de gás, questões ambientais, vigilância sanitária, uso e ocupação do solo. "No início de agosto vamos prorrogar o decreto que regulamenta a lei de liberdade econômica aqui em Minas. Essas mudanças devem ser anunciadas pelo governador em breve, para garantir um estímulo econômico quando for possível voltar a produção. Será uma política forte de privatização e desestatização, com garantia de disponibilidade energética. As empresas, nesse sentido, devem ter boa gestão e estarem preparadas para essas mudanças", concluiu o subsecretário. 



Assessoria de Comunicação da Federaminas