REDES

Encontro da CEME: vivências empreendedoras expõem a determinação e capacidade da mulher



A abertura de vários conselhos de mulher no Estado foi anunciado como um dos projetos prioritários da Câmara Estadual da Mulher Empreendedora da Federaminas (CEME) pela sua presidente, Marinez Torres Gotelip Borja de Oliveira, durante o I Encontro Mineiro da Mulher Empreendedora, com o tema “Interações na arte de empreender”. Um dos destaques do evento foi o relato de vivências empreendedoras por parte das empresárias Geralda Amélia Marra, Joana D’Arc, Rosana Aparecida Marques e Marques e Beth Pimenta, das federadas de Patrocínio, Patos de Minas, Juruaia e Belo Horizonte, respectivamente, demonstrando o espírito de luta e a capacidade de superação da mulher.
O encontro integrou o programa do XIV Congresso das ACEs de Minas Gerais, realizado em 20 e 21 de outubro em Araxá. O projeto de expansão do número de conselhos da mulher no Estado tem o objetivo, segundo Marinez Gotelip, de fortalecer a união do segmento feminino, para sua maior representatividade dentro do movimento das Associações Comerciais. Ela destacou o I Encontro como importante para proporcionar às mulheres mineiras um pensar diferente e reforçado sobre empreendedorismo.
De sua parte, o presidente Wander Luis Silva ressaltou a crescente presença da mulher no Sistema Federaminas, dizendo que 50 federadas têm hoje empresárias a presidi-las. O dirigente mostrou sua expectativa de que em 2012 cerca de 50 conselhos de empreendedoras estejam funcionando no Estado, integrando ainda mais o segmento feminino.
Também o presidente da federada de Araxá, Márcio Antônio Farid, destacou a participação ativa das mulheres na vida comunitária e nas atividades da ACIA.
A presidente do Conselho Nacional da Mulher Empreendedora, Avanir Rodrigues, afirmou que a mulher empresária já avançou muito, mas quer participar mais. Segundo ela, a credibilidade das mulheres se fortaleceu, tanto que dirigem mais de 70% das empresas no País. Também são maioria entre os inscritos no MEI, programa de formalização do empreendedor individual. Presente no evento, a ex-presidente da Associação Comercial do Paraná defendeu a universalização do Simples para beneficiar todos os segmentos empresariais de porte micro, bem como a realização de um programa de ampla distribuição de livros nos diversos espaços das cidades para disseminar o interesse pela leitura.
Poder – A vice-presidente da ACMinas Maria Elvira Salles Ferreira sustentou que uma sociedade mais justa exige ampla participação das mulheres que, ainda que somem mais de 52% da população brasileira, estão sub-representadas no poder legislativo. Por isto, defendeu que se promova a formação e capacitação política das mulheres para que o quadro se modifique, como já começa a acontecer no Legislativo e no Judiciário.
A ex-deputada – que liderou a criação do primeiro conselho da mulher em uma associação comercial (ACMinas) - rememorou as conquistas femininas na sociedade brasileira, para afirmar que a chegada ao poder central da presidente Dilma Rousseff é resultado de muitos anos de empoderamento das mulheres brasileiras. No âmbito internacional, assinalou a importância da criação da ONU Mulher, tendo como um dos princípios a participação da mulher na vida econômica.
Em palestra no Encontro da CEME, o neurocientista Eduardo Aquino afirmou que as mulheres hoje dominam o mercado de trabalho, demonstrando competência que pode ser explicada pela etologia, segundo a qual elas prestam 30% mais atenção nos estudos que os homens. Para o especialista, se lembrar-se que há apenas décadas não contavam sequer com o direito de votar, as mulheres evoluíram muito e, por isso mesmo, “são a grande novidade do mundo”.
O I Encontro Mineiro da Mulher Empreendedora teve como encerramento um aclamado desfile de lingerie.