REDES

Regional Centro tem trabalho de destaque



Uma série de pleitos voltados para o desenvolvimento econômico da região central de Minas Gerais vem sendo defendida com êxito junto aos setores competentes pela Regional Centro da Federaminas, localizada em Sete Lagoas e presidida pelo empresário Francisco José L’Abbate Neto. Entre essas reivindicações estão a resolução de entraves à atração de empreendimentos industriais para o município sete-lagoano, um dos quais a fábrica da Ambev, e a execução de obras rodoviárias.
 
Em relação à BR-040, que liga Minas à capital federal, a Regional pede a recuperação especialmente do segmento entre o trevo de acesso a Pompeu e Felixlândia, que apresenta condições precárias de trafegabilidade, causando prejuízos à economia regional. Neste sentido, a representação da Federaminas pediu a interferência de parlamentares mineiros no Congresso Nacional, tendo obtido o compromisso de interferência junto ao Departamento Nacional de Infra-estrutura de Transportes (DNIT) do senador Eduardo Azeredo e dos deputados federais Jaime Martins, Vitor Penido e Jairo Ataíde. O desdobramento desse trabalho foi a informação do DNIT de que estava sendo licitada a recuperação e conservação desse trecho da rodovia.
 
Também a recuperação da ponte sobre o Córrego da Lages, localizada no km 662,7 da BR-135, foi motivo de pleito da Regional Centro. A interferência junto ao Ministério dos Transportes com esse objetivo, que recebeu apoio dos deputados federais Vitor Penido e Rodrigo de Castro, resultou no encaminhamento da questão ao DNIT para as providências cabíveis, conforme informação da chefia de gabinete daquela pasta.
 
Solução - A instalação da Ambev e de outros empreendimentos industriais foi motivo do Manifesto em Prol do Desenvolvimento Sustentável de Sete Lagoas, firmado pelas entidades representativas da comunidade, em que se defendia solução para as restrições colocadas pelo Ministério Público. A questão está sendo solucionada através de projeto de lei apresentado no Legislativo mineiro pelo deputado Dr. Viana e que concilia os interesses das partes.
 
A Regional também se posicionou enfaticamente contra a criação da Contribuição Social para a Saúde (CSS), aprovada pela Câmara dos Deputados e que em breve será examinada pelo Senado Federal. E advertiu que a carga tributária, de cerca de 38% do PIB, já é excessivamente alta, “não comportando quaisquer outros aumentos, a que título sejam”.
 
Para o presidente Francisco José L’Abbate Neto, as manifestações da Regional Centro – que integra as Associações Comerciais de Abaeté, Corinto, Curvelo, Martinho Campos, Pompeu, Sete Lagoas e Três Marias -, vêm obtendo resultados práticos graças à interferência da Federaminas que, assim, fortalece cada vez mais a sua presença e representatividade no interior do Estado.