REDES

Fórum do Pró-Município leva a Araxá empresários e políticos

Lideranças empresariais e políticas de 27 municípios mineiros participaram do 1º Fórum Internacional do Pró-Município, que a Federaminas realizou em Araxá nos dias 22 e 23 de novembro para uma avaliação situacional desse programa de promoção do  desenvolvimento local, que está sendo implantado  no Estado em parceria da entidade com a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig). O evento, ocorrido no centro de convenções do Tauá Grande Hotel, contou com a presença do executivo Ulrich Meier, integrante do Consenso de Essen (Alemanha), uma das cidades que inspiraram o projeto mineiro.

  Destinado ao debate de assuntos relativos ao programa, troca de experiências e palestras sobre o desenvolvimento econômico sustentável dos municípios, o evento teve como público-alvo prefeitos, vereadores, presidentes de associações comerciais e outros representantes das comunidades envolvidas.   Os trabalhos foram abertos pelo presidente da Federaminas, Emílio Parolini, que ressaltou o objetivo do Pró-Município e disse que o programa se inspirou em experiências de desenvolvimento local executadas em Essen, na Alemanha, e Medelin, na Colômbia. Também falou, na ocasião, o coordenador do Fórum Permanente Mineiro das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte  (Fopemimpe), Fernando Passalio, destacando a importância do projeto.   Ulrich Meier, que integra o Consenso de Essen na condição de  executivo da Câmara de Artes e Ofícios local, fez palestra no fórum descrevendo a conjugação de forças de entidades privadas, poder público e comunidade que desaguou num  projeto bem-sucedido de desenvolvimento econômico e social dessa cidade alemã, que tem forte vocação para a indústria pesada.   A situação do processo de implementação do Pró-Município nos municípios do Estado foi apresentado pelo coordenador do projeto,  Nilson Borges. Segundo ele, após as 26 palestras de sensibilização das comunidades, reunindo mais de 2,5 mil pessoas de diferentes segmentos,  buscou-se identificar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), com base em levantamento de dados das cidades, entrevistas junto a mais de 1,3 mil líderes municipais e através de cerca de 3 mil formulários eletrônicos. Mais de 83% desses diagnósticos já foram concluídos, registrando-se mais de 520 entidades mobilizadas em torno do trabalho. Desse esforço resultam atualmente 13 projetos de leis municipais criando conselhos de desenvolvimento econômico e mais seis já transformados em leis.   Palestras - O evento também contou com as palestras Dados municipais para o desenvolvimento de políticas públicas  - Ederson Tadeu Mourão, do IBGE; Objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU - prof. Raimundo Soares, do Instituto Orior; Atuação e perspectivas de parcerias do Observatório Social do Brasil - Ney Ribas, presidente do órgão; atuação da Codemig - analista de negócios Izabella Antunes Pimenta.   Cases de sucesso sobre desenvolvimento na prática foram apresentados pelo prefeito de Taió (Santa Catarina), Almir Guski, e o presidente do Conselho de Desenvolvimento da cidade, Leandro Hiendlmayer; por Diego Della e Roberto Michels - representantes de Braço do Norte (SC); e por Andreas Dohle, representante de Rolante (Rio Grande do Sul).