REDES

AC de Divinópolis recorre a Brasília pela MG-050

A atuação da Acid é a de exigir que as obras da MG-050 sigam rigorosamente o cronograma estabelecido, pois já se passaram mais de dez anos de concessão e pouca melhoria é sentida, principalmente para os usuários de Divinópolis, que custeiam a duplicação da rodovia de Mateus Leme/Juatuba a Belo Horizonte e que se veem prejudicados com atrasos de obras e novos aditivos, sem a perspectiva da duplicação até a capital mineira.

"Além da demora das obras, consequentemente, enfrentamos outros desafios, como a atração de novos investimentos para Divinópolis; a manutenção das empresas já existentes no município; o desenvolvimento do distrito industrial; a geração de empregos e renda; a qualidade de vida aos bairros do entorno do trevo Icaraí; e a fluidez no trânsito e segurança para todos", desabafa Leonardo Gabriel.

Nesse sentido, a Acid contribui para a defesa dos interesses da população divinopolitana e dos empresários do Centro Industrial, região de extrema relevância para a economia do município por acomodar mais de 170 empresas responsáveis, em sua maioria, pelo PIB de Divinópolis.

A Acid denunciou o contrato da Nascentes ao Ministério Público, que está em fase de inquérito e investigação. O próximo passo será uma reunião marcada para o dia 7 de dezembro com a Nascentes e o prefeito de Divinópolis, Galileu Teixeira Machado, em que mais uma vez será debatido o polêmico contrato da PPP. A demora na execução das obras resulta em prejuízos e contribui para uma retração da economia da região, trazendo inúmeros transtornos e prejuízos para a população envolvida, especialmente para o escoamento da produção regional, a atração de novos investimentos e o desenvolvimento econômico de Divinópolis e região.