REDES

Abertura do Congresso Federaminas: Em busca do caminho para a criatividade

O ilusionista Henry Vargas, da empresa Ilusion Produções, abriu o XIX Congresso Federaminas – Criar é preciso, de maneira descontraída, arrancando as primeiras exclamações de surpresa dos participantes. O evento está sendo realizado a partir de hoje (10) até sábado (12) no Actuall Convention Hotel, em Contagem. Com números de mágica, ilusionismo e um jogo de sombras com as mãos, imitando animais, ele instigou o público a pensar: “Se sairmos daqui com mais perguntas que respostas, devemos agradecer à Federaminas. Pois é a necessidade de buscar respostas que nos faz exercitar a criatividade”, disse o mágico.

 

Vargas fez o público lembrar de como brincam as crianças e disse que, para encontrar o caminho para a criatividade, é preciso despertar a criança que existe dentro de nós. “Se tivermos a força de vontade e o espírito de desafio que as crianças colocam ao inventarem brincadeiras, encontraremos o caminho da criatividade. Para isso é preciso resgatar essa criança que ainda vive dentro de nós, que fomos perdendo com o tempo”, refletiu o ilusionista.

 

Vargas contou um pouco de sua experiência além das palestras e das mágicas pelo mundo afora e destacou a experiência de ter feito a comissão de frente da escola de samba Rosas de Ouro, em São Paulo, em 2015, quando a escola fez o enredo: “Depois da tempestade, o encanto”. “Uma escola de samba precisa inovar sempre. Trabalham o ano inteiro para fazer algo inesperado para o público na hora do desfile”, ressaltou.

 

Palavra do presidente


Em seguida, o presidente da Federaminas, Emílio Parolini saudou a todos os presentes, destacando a importância de cada congresso, em que os temas são sempre voltados à assuntos que os empresários precisam lidar no dia a dia. “Saia da zona de conforto”, “Agir para criar”, “A hora é agora”, são alguns dos temas que desenvolvemos em outras ocasiões. Desta vez, resolvemos falar sobre a criatividade, um tema que pensamos ser necessário no momento, após estar pessoalmente nos últimos tempos viajando por dezenas de cidades e sentindo qual era a demanda do momento”, disse Emílio Parolini. Estão inscritas nessa edição do Congresso mais de 300 pessoas de delegações de 83 cidades mineiras.

 

Egmar Pereira Panta, presidente da Associação Comercial e Industrial de Contagem (ACIC), elogiou a ideia central do Congresso, com foco na criatividade, principalmente sendo o evento realizado em sua cidade, onde há tantas empresas e iniciativas criativas nos negócios. “É uma grande satisfação para nós recebermos um evento como esse, momento em que podemos falar de atitudes empreendedoras, como a própria reconstrução desse hotel onde estamos”, observou.

 

Professor Luiz Marins


Terminada a palestra, o professor Marins era só simpatia pelos corredores do hotel. Aceitou selfies, fez fotos e até vídeos em que lhe pediram para enviar mensagens. Sua simpatia refletia bem as palavras de alerta durante sua palestra: “É preciso viver o presente, prestar atenção no agora. Estamos 25% de nosso tempo preocupados com o futuro, com o que vamos fazer, com o que virá. “Vivemos ansiosos, e isso atrapalha a criatividade. É preciso relaxar. As melhores ideias chegam quando estamos no chuveiro, ou caminhando, ou dirigindo”, disse.

 

O professor, que é antropólogo, contou aos palestrantes que é possível treinar o cérebro para viver o momento presente e despertar a criatividade. Um treinamento é justamente a meditação, o esvaziar os pensamentos. “Respirar é uma técnica. Prestando atenção em sua respiração você presta atenção no presente. Aí, quando sua mente fugir de novo, repita o exercício”, ensinou.

 

Marins contou o caso de Napoleão Bonaparte, que nunca tinha ido para uma batalha, mas foi um grande general, logo nas primeiras investidas. “Ele tinha uma verdadeira biblioteca sobre batalhas em casa. Lia absolutamente tudo sobre o assunto. Assim, abastecia seu cérebro com informações, e aproveitava as melhores combinações de cada uma. A atitude criativa muitas vezes não é inventar algo novo, mas saber fazer combinações novas a partir de coisas já conhecidas”, orientou o professor.

 

Márcio Ballas


Com exercícios em que envolvia toda a plateia, arrancando risadas, Márcio Ballas, o palhaço que já encantou crianças mundo afora e no Doutores da Alegria, onde trabalhou, contou como fazia para enfrentar situações inesperadas em seu trabalho. “Trabalhando dentro de um hospital, visitando crianças doentes, eu tinha que improvisar o tempo todo. Pois cada uma tinha um tipo de reação, muitas vezes surpreendente. Saber improvisar é importante para o desenvolvimento da criatividade”, disse.

 

Ballas conta que levou tempo até alcançar o sucesso. Foi preciso tempo, estudo, preparo, tentativas, com erros e acertos. “Errar faz parte do processo, não podemos ter medo. Mas o que é fundamental é o dizer sim. A partir daí, desenvolvi o conceito de capaSIMtação. Ou seja, capacitar para o sim. É preciso dizer sim para o outro, para o que é diferente, pois o processo criativo precisa disso”, argumentou o palhaço, em momentos de grande entrosamento com o público.

 

Congresso Federaminas


A programação do Congresso Federaminas continua amanhã, com discussões sobre o programa Empreender, cases de sucesso e o workshop de Rodrigo Cardoso, que vai fazer uma imersão criativa com os participantes ao longo de todo o dia.

 

O evento segue até sábado, dia 12 de novembro, quando haverá o encontro com o secretário de Estado da Fazenda do governo de Minas Gerais, José Afonso Bicalho Beltrão da Silva. Ele estará presente às 8 horas, num café da manhã com os empresários participantes do Congresso. O objetivo do encontro com o secretário é discutir a atual carga tributária que hoje incide sobre as empresas mineiras, buscando soluções que permitam o crescimento econômico do Estado como um todo.

 

Ao final do dia, haverá a solenidade do Mérito Empresarial, que serão homenageados os empresários de destaque de do o Estado.

 


Sobre a Federaminas


A Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado de Minas Gerais (Federaminas) é entidade que visa representar, defender e promover o desenvolvimento das Associações Comerciais e Empresariais de Minas Gerais, com sustentabilidade e valorização do associativismo. Tem 62 anos de atuação na liderança de mais de 300 associações comerciais distribuídas em todo o território mineiro. A Federaminas luta por suas federadas junto aos órgãos competentes, defendendo as demandas dos diversos setores produtivos.

 

Fonte: Assessoria de impressa Federaminas