REDES

A Federaminas, em defesa do nosso Estado e do nosso País, entrega ao presidente da república - Sr Michel Temer - o seu manifesto de apoio ao movimento dos caminhoneiros.

Senhor Presidente,

 A Federaminas vem à presença do ilustre Presidente da República manifestar a sua preocupação diante do atual quadro do País, em decorrência do movimento deflagrado pelos caminhoneiros em protesto contra a política de aumento de preços dos combustíveis executada pelo governo federal.

A contínua elevação desses preços repercute em cadeia na economia, afetando de modo geral os diversos segmentos da vida nacional, sobretudo o setor produtivo, com consequências danosas sobre todos os brasileiros.

 Como é sabido, os impostos são responsáveis por quase 50% na composição dos preços dos combustíveis no Brasil. Isso eleva substancialmente o custo de produção e de comercialização das empresas. Como vivemos uma realidade em que o mercado dita o preço dos produtos, a consequência natural é a redução significativa da margem de lucro, podendo assim gerar prejuízo e até mesmo impedir a sobrevivência dos negócios.

A política governamental em relação aos preços dos combustíveis tem como consequência imediata a alta dos fretes rodoviários, com repercussão automática sobre toda a cadeia produtiva, acarretando assim o aumento dos preços das mercadorias e dos serviços, o que reflete na expansão dos índices de inflação e, portanto, eleva o custo de vida no País.

A Federaminas entende que a grave situação do momento decorre da política do governo de aumentar tributos sem a prévia e necessária análise da capacidade contributiva da sociedade brasileira, que já se encontra exaurida por uma das mais elevadas cargas de impostos do mundo.

Diante disso, esta Entidade reitera o seu posicionamento em defesa da desoneração tributária dos combustíveis, e enfaticamente contrário à realocação dessa tributação em outros segmentos.

 Cordialmente,

Emílio César Parolini Presidente