REDES

2º dia do Congresso Federaminas: Painel Empreender e treinamento com Rodrigo Cardoso

O segundo dia de atividades do XIX Congresso Federaminas – Criar é preciso, que está sendo realizado no Actuall Convention Hotel, em Contagem, começou com um painel de discussões sobre o programa Empreender. Coordenadores do programa em diversas cidades mineiras, e também de outros Estados onde o Empreender também foi implantado, subiram ao palco para contar suas experiências. Eles falaram sobre os desafios da implantação e manutenção do Empreender em suas cidades e sobre os resultados positivos que têm obtido.

 

Em seguida ao Empreender, o presidente do Conselho Estadual de Jovens Empresários, Bruno Pádua, falou sobre a importância da implantação de um núcleo jovem dentro de cada Associação Comercial.

 

Concluídos esses primeiros painéis, teve início o treinamento empresarial com Rodrigo Cardoso, num trabalho que irá durar o dia todo, chamado Ultrapassando Limites.

 

Painel Empreender


A discussão sobre o Empreender foi mediada pelo coordenador nacional do programa pela Confederação das Associações Comerciais e Empresariais Do Brasil (CACB), Carlos Alberto Resende. Ele começou destacando que o programa havia se expandido bastante no Nordeste, mas hoje apenas três Estados mantém o trabalho: Bahia, Rio Grande do Norte e Alagoas. “Neste último, inclusive, o desafio é ainda maior, pois Alagoas tem o pior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Brasil. Mas as experiências que temos lá foram muito bem-sucedidas”, disse Resende, convidando Cleia Maria Mascarenhas, Coordenadora do Empreender da Federalagoas (Federação Das Associações Comerciais Do Estado De Alagoas) para falar com a plateia.

 

Cleia contou que, lá em Alagoas, ela conduz o Núcleo de Automecânicas e que quando o Empreender foi implantado, com o apoio do Sebrae, foram feitos convênios com as prefeituras e parcerias com a iniciativa privada para que o programa se sustentasse. “Os empresários foram percebendo que o Empreender é uma ferramenta de crescimento e desenvolvimento, tanto para o negócio quanto para o município”, comentou.

 

Também foram feitas ações que ajudaram a motivar o Núcleo. “Nos inscrevemos no Movimento Alagoas Competitiva, que é um prêmio de qualidade. Quando uma de nossas empresas ganhou o prêmio, isso foi muito benéfico, pois trouxe uma competição positiva entre elas; as empresas ficaram tentando alcançar a excelência em qualidade”, contou.

 

Em seguida, Carlos Alberto Resende pediu à coordenadora do Programa Empreender em Minas Gerais, Cleide Bersani, para falar sobre o aumento do número de cidades trabalhando com o Empreender. “É preciso conscientizar os presidentes da Associações Comerciais sobre a importância do Empreender. Um dos benefícios para a associação, ao entrar no programa, é o aumento do número de empresários associados, pois eles começam a manter relações com a entidade”, disse Cleide Bersani. Ela acrescentou que um desafio é dar sustentabilidade ao projeto assim que as parceiras ou convênios acabam. “Para isso é preciso um comprometimento dos executivos e das Associações Comerciais”, ressaltou.

 

O coordenador do Empreender na Facisc (Federação Das Associações Comerciais de Santa Catarina), Clovis Vanderlei Consoli, comentou que em Santa Catarina há grande adesão ao Empreender. São 90 Associações Comerciais e 6.500 empresas participando. Acontecem até missões internacionais que chegam para conhecer o projeto. “Isso porque há 25 anos desenvolvemos o projeto lá, está em nosso DNA. Quanto mais núcleos existirem, mais as entidades estarão fazendo seu papel, que é o do associativismo”, disse.

 

Consoli ponderou que o empresário quer ver o retorno de seu investimento. Para isso, a Facisc investe no treinamento dos consultores do Empreender. “Precisamos estar preparados para falar sobre o programa e sobre a importância do associativismo. Assim, toda vez que muda o presidente de uma entidade, vamos lá para conversar com ele, para falar sobre o Empreender, sobre o papel da diretoria, dos Núcleos, do associativismo”, observou. Consoli completou que em Santa Catarina os dados do Empreender estão bastante organizados. “Sabemos dizer quanto núcleos há por setor, todas as informações estão no sistema. Afinal, são 25 anos fazendo isso”, concluiu.

 

Conselho Estadual de Jovens Empresários


Concluído o painel do Empreender, o presidente do Conselho Estadual de Jovens Empresários, Bruno França Pádua, fez uma palestra explicando a importância de se criar um núcleo de jovens empresários em cada Associação Comercial. “Para a comunidade local é importante porque você inclui o jovem empresário na agenda de network e econômica da cidade. E para a associação há uma série de benefícios. Os jovens trazem novos projetos, contribuem nos que já estão em andamento e aumentam o número de associados”, explicou Bruno Pádua.

 

O treinamento de Rodrigo Cardoso


Por que alguns empreendedores alcançam sucesso e outros não? Com essa pergunta – e exercícios de alongamento, massagens, vídeos de grande impacto e frases provocativas – Rodrigo Cardoso começou o treinamento “Ultrapassando os limites”, que vai durar até o final do dia. O palestrante foi conversando com a plateia e mostrando casos de sucesso no mundo empresarial.

 

Cardoso começou citando três pontos para que uma pessoa alcance o sucesso, seja na vida profissional ou pessoal: disciplina, poder pessoal (rede de relacionamentos e autoconfiança) e atitude. Seguiu dando exemplos e contou aos participantes que eles, ao final do dia, farão o exercício de andar sobre a brasa. Tudo parte do treinamento, para aprender a desenvolver essas características. “Vocês não serão obrigados a andar sobre a brasa, mas vão querer fazer isso”, desafiou Cardoso.

Fonte: Assessoria de impresa Federaminas